Rua Ceará, 886 – Centro – Catanduva-SP
08h às 17h (17) 3531-9780

Notícias

Em reunião do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Catanduva (Consirc), foi aprovado o rateio dos custos pelo funcionamento e operação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (SAMU) que serão divididos a partir de agora entre as 19 cidades da região que já utilizam o serviço.


Presença do Promotor Carlos Macayochi

De acordo com as deliberações dos representantes das 19 cidades, cada município pagará parcela proporcional a sua população.

“A etapa marca a formalização da gestão compartilhada do serviço, que é utilizado pelos 19 municípios que integram o Consirc. O custo para manutenção das atividades do SAMU gira em torno de R$ 450 mil por mês. A maior parte do dinheiro sai dos cofres públicos da Prefeitura de Catanduva, além de verba do Ministério da Saúde. Conforme compromisso firmado, cada cidade vai arcar com percentual de acordo com o número de habitantes. A expectativa com a formalização do acordo de rateio de custos é aumentar os investimentos no serviço de socorro médico.


Apresentação dos Custos pela Diretora Administrativa

“O Samu conta com três viaturas de suporte básico e uma de suporte avançado, além da central de regulação para atender os 19 municípios. Com o trabalho de maneira regionalizada e conjunta, a previsão é de que a estrutura seja melhorada. O objetivo do Consirc é que sejam incorporados novos veículos destinados ao serviço”, afirmou o prefeito de Catanduva e Presidente do CONSIRC, Afonso Macchione.

A reunião foi acompanhada pelo promotor de justiça Carlos Macayochi de Oliveira Otuski. O representante do Ministério Público tem apoiado a decisão de compartilhamento de gastos.

“Algumas cidades não têm condições de manter estrutura, mas precisam oferecer serviço de saúde de qualidade para todos. Diante desse quadro, a contribuição via consórcio é alternativa aplicável”, comentou o promotor.


Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites